O que são SCPs? Eles realmente existem?

Sim, se você pensar sobre o que são SCPs (Safe. Contain. Protect). Eles são exatamente o que você conhece no Minecraft, mas você pode não saber que existiam ANTES de seu videogame favorito ser inventado.

Quem inventou os SCPs?

Eles foram inventados por um grupo de americanos, que em 2007 começaram a escrever histórias de terror em um site com uma característica comum: um ambiente povoado por diferentes monstros, os SCPs.

Mais precisamente, o Universo SCP é um mundo secreto escondido no nosso: é administrado por várias organizações, por exemplo, a Fundação SCP que cria, busca e domestica objetos ou criaturas fora do comum, os SCPs.

Algumas organizações, como a Fundação, têm o objetivo de proteger e defender a humanidade, outras têm objetivos menos “nobres”. Todos podem criar novos SCPs ou pegar os existentes e escrever uma história sobre eles com novas anedotas e poderes.

Qual foi o primeiro SCP?

O primeiro foi chamado SCP-173 e apareceu em 2007 no site 4chan, uma rede social de compartilhamento de imagens como o Pinterest. SCP-173 era uma estátua que, quando ninguém estava olhando para ela, moveu-se para matar.

Foi o início de um fenômeno que imediatamente se espalhou pelo mundo com uma série de histórias relacionadas. Assim nasceu o site da Fundação SCP que ainda hoje reúne novos usuários.

Apenas histórias de terror?

Mesmo se falamos de monstros, o gênero das histórias não é necessariamente terror: você pode ler histórias engraçadas, ou aventura, ficção científica ou suspense.

Ao longo dos anos os scp também se tornaram protagonistas de pinturas, ilustrações e vídeos, histórias em quadrinhos, games, chegando ao mundo dos mais jovens principalmente por meio do Minecraft.

SCPs realmente existem?

Não, eles fazem parte do que ao longo dos anos se tornou um gênero ficcional literário, artístico e de terror (também chamado de creepypasta). A SCP Foundation não é uma organização global que protege o mundo de ameaças paranormais: na realidade, ela não existe.

Deixe um comentário