A Cerimônia do Chá, um maravilhoso ritual japonês

Certamente, em nossa Itália, todos vimos adultos reunidos em torno de uma mesa Tomate. Tudo está normal: mamãe ou papai colocam água para ferver no fogo, colocam um envelope por alguns minutos e despejam o chá nas xícaras. Na Itália não existe um culto especial ao chá: ele é bebido e lembrado. Também em Inglaterra, País onde há “hora do chá”, esta bebida se bebe mais ou menos como na Itália. Na Ásia, porém, não se trata apenas de beber chá. No caso do Japão, no entanto, fala-se de um Cerimônia do chá, um antigo ritual para o qual existem verdadeiros mestres há séculos, chamados de mestres do chá.

NO JAPÃO É UM RITO E VEM DA CHINA

A Cerimônia do Chá é um verdadeiro ritual no Japão, um dos momentos mais importantes da vida dos japoneses. Para isso, existe um Código de conduta preciso, que inclui o planejamento da cerimônia, os gestos a serem executados, as ferramentas a serem utilizadas, uma sala especial.

O chá na Ásia se espalhou muitos séculos antes do que na Europa: a planta do chá é nativa da China e era usada na antiguidade principalmente para fins medicinais e curativos. Por volta de 1200 a bebida obtida dessa planta também chegou ao Japão, e para trazê-la houve um Monge budista chamado Esai, que esteve na China para estudar a doutrina Zen. Mas a cerimônia real do chá no Japão foi fundada por volta de 1450 por outro monge chamado Murata Jukō, enquanto foi ele quem inventou o código a ser respeitado na cerimônia Sen no Rikyū por volta de 1550 e para dar à própria cerimônia o nome que ainda hoje conhecemos: cha não yu, isso é “água quente para o chá”. O próprio Sen no Rikyū também foi o primeiro a projetar o primeiro salão de chá independente do resto da casa.

O SIGNIFICADO DA CERIMÔNIA DO CHÁ

No Japão, há séculos, a Cerimônia do Chá é uma arte como a pintura, a poesia e a caligrafia, e serve para alcançar a calma total e consciência interior.

Sen no Rikyū estabeleceu i quatro princípios constitutivos da cerimônia: harmonia, respeito, pureza e tranquilidade. São princípios que dizem respeito às pessoas, aos objetos que se usam e aos alimentos a consumir antes do chá.

  • Harmonia (和, wa) queremos dizer entre o convidado e os convidados, entre o homem e seu entorno, entre os objetos que são usados ​​para a cerimônia e a temporada atual.
  • Respeito (敬, kei) É entendido entre os convidados e entre eles e os objetos utilizados.
  • Pureza (清, seis) porque o ambiente em que a cerimônia acontece deve ser limpo e simples, e deve permitir que a mente se liberte de tudo que a impede de desfrutar o momento presente.
  • Tranquilidade (寂, jaku)finalmente, porque todas as dores e angústias da vida devem permanecer fora do salão de cerimônias.

OS MOMENTOS DA CERIMÔNIA DO CHÁ

Eles também são necessários cinco dias para preparar a Cerimônia do Chá em todos os detalhes.

Cada convidado recebe um assento, e antes de entrar na sala de chá, onde o incenso já está aceso, todos devem lavar as mãos com a água da sala de chá. tsukubai, uma fonte de pedra e bambu. Na entrada da sala, os hóspedes devem tirar os sapatos e calçar tabi brancos, enquanto admira o vapor que sai da chaleira de ferro fundido. A sala, que é chamada chashitsu, pode acomodar no máximo cinco pessoas em quatro tatames e meio. Se os convidados forem mais de cinco anos, são usados ​​quartos grandes que são chamados de Hiroma. As portas por onde se entra são baixas, pelo que os convidados, para passarem, devem baixar a cabeça em sinal de humildade. Dentro há um quarto elevado chamado tokonoma, em que os chamados pergaminhos ilustrados são pendurados emakimono e flores.

A Cerimônia do Chá ocorre três vezes:

  • a Kaiseki, isto é, uma refeição leve e doce;
  • a Koicha (chá grosso)
  • usucha (chá leve).

O tipo de chá para beber é chá matcha, verde jade, preparado não por infusão, mas por suspensão.

Cerimônia do chá
Chá Matcha.
Créditos: Shutterstock

Convidados devem fique de joelhos na esteira, e as xícaras servidas pelo mestre do chá devem ser tudo o mesmo. Antes de atendê-los, o professor faz virar cada três vezes na palma da sua mão: assim, ele tem à sua frente o decoração de interiores da xícara, enquanto a pessoa a quem é servido deve ver a decoração principal do lado de fora da xícara e, por sua vez, deve virá-la de modo a não beber do lado da decoração. A chaleira, chávena e outros utensílios utilizados para a preparação e consumo do chá, incluindo o perseguir, um batedor de bambu utilizado para evitar a formação de grumos, eles têm nomes específicos e são itens muito valorizados.

Durante a cerimônia, os participantes trocam palavras de acordo com um código preciso. A cerimônia do chá pode ser dividida na cerimônia para o Sencha (chá de folhas), chamado Senchadoe cerimônia do chá matcha (chá em pó), precisamente chamado Cha no yu (茶 の 湯) ou Sa do (茶道), Rota do chá. Sa-do é a forma de preparar e servir o chá e indica, em geral, a filosofia da hospitalidade.

O Caminho, em japonês, é o disciplina que dura a vida inteira e que deve conduzir ao centro da própria essência e Verdade. Porém, assim como há séculos, o ritual inclui também a pesagem do chá, o chamado “Caindo aos pedaços” folhas, água fervente, infusão e muito mais. O chá esmigalhado é triturado e triturado até se obter um pó muito fino, ao qual se adiciona água; tudo é misturado com um chicote de bambu.

Muitos, ao longo dos séculos até hoje, tentaram produzir xícaras de chá de cerâmica. Alguns são reais Obras-primas. Foi até usado para recompensar os mais bravos samurais (侍), dando-lhes peças particularmente valiosas ou por mestres famosos.

Deixe um comentário