Campeonato mundial de vôlei feminino: cabe à Azzurre

E depois dos nossos heróis da equipa masculina, que há poucos dias subiram ao degrau mais alto do pódio tornando-se campeões do mundo pela quarta vez, aqui é a nossa vez. meninas italvolleyque nesta ocasião estão entre os grandes favoritos do Copa do Mundo de Voleibol Feminino. De 23 de setembro a 15 de outubro, de fato, nas cidades de Arnhem, Rotterdam e Apeldoorn, na Holanda, e em Gliwice, Lodz e Gdansk, na Polônia, 24 seleções disputarão a competição divididas em quatro grupos de seis equipes cada. .

Itália no grupo A. Classificam-se os 4 primeiros de cada grupo

A Itália está no grupo A juntamente com Bélgica, Camarões, Quênia, Holanda e Porto Rico. Do Grupo B eles incluem Coréia do Sul, Croácia, Polônia, República Dominicana, Tailândia e Turquia. No grupo C há Bulgária, Canadá, Alemanha, Cazaquistão, Sérvia e Estados Unidos. Do grupo DFinalmente, estão incluídos os três países sul-americanos Argentina, Colômbia e Brasil, a República Tcheca e os dois países asiáticos, China e Japão.

Eles se classificam para as oitavas de final as quatro melhores equipes de cada gruponuma primeira fase, portanto, que eliminará oito equipes (as duas últimas de cada grupo).

Itália entre os cinco grandes favoritos

A Itália do técnico Mazzanti é apresentada para revisão mundial como atual campeã europeia e vencedora da recente Liga das Nações. Paola Egonu e suas companheiras são consideradas as grandes favoritas para a Copa do Mundo, prognóstico que certamente pesará nos ombros das jogadoras, que terão que estar ainda mais preparadas e focadas. Entre os grandes que buscam a vitória final estão a atual campeã mundial Sérvia, os fortes brasileiros, os campeões olímpicos americanos e a China. Estes são os cinco que quase certamente vão disputar o título.

O azul 14 e o programa.

treinador da Itália David Mazzanti convocou 14 jogadores para a Copa do Mundo:

  • Central: Marina Lubian, Cristina Chirichella, Anna Danesi, Sara Bonifácio;
  • Dribladores: Alessia Orro, Ofelia Malinov;
  • Livre: Monica De Gennaro, Eleonora Fersino);
  • Opostos: Paola Egonu, Sylvia Nwakalor;
  • Trituradores: Myriam Sylla (capitã), Elena Pietrini, Caterina Bosetti, Alessia Gennari.

A Itália jogará todos os jogos da fase de grupos arnhem, na Holanda, e jogará pela primeira vez no sábado, 24 de setembro, às 15h, contra Camarões. Na segunda-feira, 26 de setembro, às 18h, Porto Rico será medido, na terça-feira, 27 de setembro, às 18h, para a Bélgica, na quinta-feira, 29 de setembro, às 18h, para o Quênia e, finalmente, no domingo, 2 de outubro às 16h00 enfrentará a Holanda. Já a segunda fase, ou seja, todas as oitavas de final, será disputada em Roterdã, na Holanda, de 4 a 9 de outubro. Em um único dia, terça-feira, 11 de outubro, serão disputadas as quatro quartas de final. Nos dias 12 e 13 de outubro as duas semifinais e no sábado 15 as finais para o terceiro e primeiro lugar.

Quadro de Honra: Japão, Cuba, China e Rússia se destacam

A União Soviética (que não existe mais) conquistou 5 ouros na Copa do Mundo de Voleibol Feminino, além de duas pratas e uma bronze. Entre as nações existentes que conquistaram mais títulos no campeonato mundial de vôlei feminino estão Japão e Cuba, mas embora os três ouros dos japoneses sejam muito distantes no tempo (1962, 1967, 1974), pelo menos dois dos três ouros cubanos são um pouco mais recentes (1978, 1994, 1998), aos quais se acrescenta uma prata. Os japoneses, por sua vez, também conquistaram 3 pratas e um bronze (este último em 2010 em casa).

A Rússia conquistou dois títulos mundiais em 2006 e 2010 (derrotando o Brasil nas duas ocasiões), aos quais se somam os três bronzes em 1994, 1998 e 2002. O único título mundial da Itália remonta a 2002, quando na final (que foi disputada na Alemanha) venceram os EUA.. A Itália também é vice-campeã mundial, tendo perdido a final de 2018 contra a Sérvia. Apenas um título mundial para as poderosas estrelas e listras americanas, o conquistado na Itália ao derrotar a China na final. De resto, para os EUA, duas pratas e dois bronzes.

A China venceu a Copa do Mundo duas vezes: em 1982 e 1986, derrotando rivais cubanos nas duas vezes. Os chineses também conquistaram três pratas e um bronze, esta última medalha em 2018.

Deixe um comentário