Os protagonistas do espaço: físicos, astronautas e engenheiros que nos levaram às estrelas

Para começar a estudar o céu, basta olhar para cima à noite e olhar para as estrelas. Há muitas coisas que você pode aprender olhando no escuro a olho nu. Por exemplo, que a Lua nem sempre nasce no mesmo lugar ou se põe ali e que uma das “estrelas” mais brilhantes do nosso céu é na verdade um planeta: Vênus.

DIFERENÇA ENTRE ESTRELAS E PLANETAS

Você sabe como eles se destacam? Pois bem, as estrelas cintilam, ou seja, parecem acender-se e apagar-se um pouco, de forma intermitente, enquanto os planetas emitem uma luz constante. E se a sua paixão pelo cosmos aumentar (e é fácil que isso aconteça: é desde os tempos pré-históricos que o homem olha para o céu para estudá-lo), existem muitas maneiras de satisfazê-la.

Por exemplo, tornar-se astrofísico adulto para estudar estrelas e galáxias. Ou engenheiros espaciais, para projetar foguetes a serem lançados em mundos inexplorados. Eles também poderiam se tornar astronautas e até exobiólogos, ou seja, estudantes de possíveis formas de vida extraterrestre. A contagem regressiva está prestes a terminar, venha conosco nesta fantástica aventura entre as estrelas.

OLHE AS ESTRELAS SEM RUGAS

Se alguém lhe dissesse que é astrofísico, com certeza você pensaria que ele passa a noite olhando para o céu colado a um telescópio. Mas isso não é mais o caso. Olhar as estrelas tornou-se uma coisa muito mais tecnológica e não traz mais … rigidez no pescoço. Os telescópios modernos, de fato, obtêm belas imagens por conta própria, que podem ser facilmente estudadas no computador enquanto você está sentado em uma mesa.. E há tantos motivos para estudar o céu que você pode se dar ao luxo!

Há quem o estude para entender porque o Universo se expande cada vez mais rápido (e, como Adam Riess, ele ganha o Prêmio Nobel). Há quem faça isso para provar a existência de ondas gravitacionais predito por Albert Einstein cem anos atrás. E há quem imagine como isso pode ser feito buracos negros e continua a estudar o universo apesar de estar confinado a uma cadeira de rodas, como Stephen Hawking. Basta pensar que seus pais queriam a todo custo torná-lo médico: não imaginavam que ele se tornaria um dos cientistas mais famosos do mundo!

Por outro lado, a sua existência é um desafio constante: em 1963, aos 21 anos, foi-lhe dito que teria uma vida curta devido a uma doença grave. Hawking também pouco podia fazer sem a ajuda de outros: acadêmicos explorando o espaço de uma maneira diferente. São eles que projetam satélites e espaçonaves ou inventam telescópios poderosos.

O MELHOR ENGENHEIRO AEROESPACIAL É UMA MULHER

Um dos melhores engenheiros aeroespaciais, isto é, os cientistas que projetam tudo que voa para o espaço, É a amália italiana Ercoli Finzi. Quando, aos 25 anos, se formou na Politécnica de Milão, ela era a primeira mulher a receber elogios!

E são sempre eles, os engenheiros aeroespaciais, um Invente a nave que vai para Marte e os robôs que devem explorá-la.. São engenheiros como Ercoli Finzi que inventam naves espaciais e sondas que viajam milhões de quilômetros, fotografam objetos muito distantes como cometas ou planetas anões como Plutão e depois enviam as imagens que eles tiraram para a Terra. Amalia inventou muitas travessuras espaciais em sua vida, incluindo as da missão Rosetta, a sonda que, após 10 longos anos de viagem pousou em um cometa.

Claro, Amalia não fez tudo sozinha: para projetar uma missão espacial são necessários muitos. E é claro que então é a sua volta astrofísicos – como o falecido Stephen Hawking – tente entender o que a informação significa ch foram coletados sondas, satélites, telescópios e espaçonaves. Em suma, devemos todos trabalham juntos, com pessoas que sabem usar bem o computador, inventam programas para analisar dados ou sabem guiar um robô trabalhando no espaço aqui da Terra.

O SONHO DOS ENGENHEIROS ESPACIAIS …

… E de leve o homem para Marte nos próximos 10 a 15 anos e é o mesmo que os astronautas. A viagem vai levar meses (pense que chato!) E, embora haja tantos problemas a resolver (o que comer, como se proteger dos perigosos raios cósmicos e, não é um detalhe, como voltar), viajar no espaço . Como astronauta, ainda é a maneira mais emocionante de participar da descoberta do cosmos.

Todo astronauta que chega à Estação Espacial Internacional, que gira em torno da Terra a uma altitude de 400 quilômetros e a uma velocidade de 27.600 quilômetros por hora, relata que foi uma aventura extraordinária em seu retorno.

Até Samantha Cristoforetti, a primeira italiana a chegar até aqui, disse isso. O “AstroSamantha” coroou o sonho que ele tinha desde a infância e sempre diz às crianças que querem refazer seus passos, que não existe “universidade para astronautas”: primeiro, você tem que fazer algum outro trabalho (por exemplo, o piloto na aviação) e então tenha um pouco de sorte.

Porém, é certo que o homem que descerá a Marte pela primeira vez, como Neil Armstrong o fez na Lua em 1969, já nasceu: resta saber quem ele é!

OUTRAS FORMAS DE VIDA NO ESPAÇO

A maioria dos cientistas pensa que, em algum lugar do espaço, existem outras formas de vida. Mas que tipo? Podem muito bem ser bactérias minúsculas em vez das clássicas … homenzinhos verdes com antenas! Então, como você vê se há algo vivo lá em um planeta muito distante?

Resolver este mistério requer uma equipe: físicos, químicos, biólogos, mas também geólogos (os estudantes de rochas e solos) e até mesmo médicos estão trabalhando em uma nova ciência chamada exobiologia, isto é, o estudo da biologia extraterrestre.

Ninguém sabe como essa caçada vai acabar. Mas sejamos claros: se o céu é a sua paixão, você pode estudá-lo imediatamente, mesmo se ainda não estiver na faculdade! Na verdade, você pode se tornar um astrônomo amador, esse é um dos muitos fanáticos por estrelas que olham para o céu com um pequeno telescópio por pura alegria. Na pesquisa espacial, astrônomos amadores colaboram com cientistas em uma variedade de projetos, desde estudar galáxias até pesquisar. estrelas de supernova ou de novas pipas. Sem os amadores muitas coisas não seriam descobertas porque o universo é gigantesco, imenso e para estudá-lo, como sempre, unidade é força.

REGISTROS ESPACIAIS

– Com seu espelho de 10,4 m de diâmetro o Grande Telescópio Canário, nas Ilhas Canárias, é o maior telescópio óptico. Vai ser derrotado pelo futuro E-ELT, no Chile, que terá um espelho de 39 metros!

– Mais de 14 meses no espaço. O cosmonauta russo Valerij Polyakov Ele viveu na estação orbital russa Mir por 438 dias consecutivos! Já Christina Koch, com 328 dias, detém o recorde feminino.

– Planeta Maxi. Até agora, mais de 4.000 planetas foram descobertos fora do Sistema Solar (eles são exoplanetas). O maior de todos, por enquanto, parece ser aquele chamado HAT-P-32b: é 20 vezes maior que a Terra.

– A Via Láctea dá bigode. Nossa galáxia não tem limites, mas empalidece em tamanho em comparação com outras galáxias. A maior descoberta até agora, chamada IC-1101, contém mil vezes mais estrelas do que a nossa Via Láctea.

Deixe um comentário