Ácidos e bases: o que são, onde podem ser encontrados e como são medidos

Ácidos isso é bases são substâncias que eles neutralizam e que freqüentemente encontramos na vida cotidiana.

Se pensarmos no termo ácido, algo vem à mente do Gosto forte, picante, azedo como um limão, como certos refrigerantes, como kiwi ou suco de laranja. Alguns ácidos são comumente usados ​​em processos industriais: um exemplo é o clorídrico, que é usado para inseticidas, e o sulfúrico (que é usado para tinturas e fertilizantes). Até o nosso corpo tem ambientes muito ácidos: um deles é o interior do estômago!

Os conceitos básicos costumam fazer parte dos produtos para o arrumação de casa: O bicarbonato de sódio, amônia, alvejante, soda cáustica usados ​​para desobstruir canos e pias entupidos são substâncias básicas … Sangue humano é um pouco básico.

UMA DEFINIÇÃO COMPLICADA

Embora encontrar ácidos e bases na vida cotidiana seja muito fácil, defini-los é um desafio que gerou muitos cientistas.

O primeiro foi, em 1600, o químico britânico Robert Boyle, que observou as características objetivas de ácidos e bases: apontou que o primeiro eles corroeram metais e tiveram gosto azedo, enquanto o último tinha um gosto amargo e viscoso ao toque. Da reação entre ácidos e bases (chamado di neutralização) são obtidos sais e água. Esta é a razão do termo “base”: para obter os sais, você também precisará de uma base inicial!

Boyle também apontou que ácidos e bases reagem com certas substâncias vegetais, chamadas indicadores, fazendo mude sua cor. Você pode ter gostado de usar o na escola papel de tornassol: tornassol é uma mistura de corantes naturais obtidos de líquenes. Em contato com substâncias básicas, ele se volta para o azul; imerso em uma substância ácida, torna-se vermelho.

Mas foi o cientista sueco Svante Arrhenius elaborou, no final do século 19, a primeira teoria verdadeira sobre ácidos e bases: ele disse que um ácido é uma substância que libera íons hidrogênio (H +) na água, enquanto uma base libera íons OH- (íons hidróxido).

A TEORIA FINAL

Você está se sentindo tonto? Porém, para chegar à teoria definitiva, ainda foi necessário um pequeno esforço. Arrhenius estava realmente fadado a ir bem apenas para soluções aquosas. Era necessário um mais geral, que também era válido para aquelas substâncias para as quais não é prático avaliar seu comportamento na água.

O químico dinamarquês pensou nisso em 1922 Johannes Bronsted e o colega inglês Thomas M. Lowry: de acordo com os dois cientistas um ácido é uma substância capaz de doar íons H + (prótons), uma base é uma substância capaz de aceitar íons H + (prótons): quanta generosidade!

Um ponto forte desta teoria é o complementaridade entre ácido e base: os dois formam um casal inseparável, um não existe se também houver o outro a quem doar ou de quem receber um próton. Portanto, é mais correto falar de sistemas ácido-base.

ÁCIDO, BÁSICO OU NEUTRO: COMO O ESTABELECENDO?

Você sabe como medir a quantidade de ácidos e bases em um ambiente químico? Com uma escala de tamanho variando de 0 a 14 – o famoso pH indicado nas embalagens de sabonete – indicando concentração de íon hidrogênio em solução. Quanto mais alto for, mais ácida será a solução e mais baixo será o pH. Se o pH for menos de 7, a solução será ácida; um pH maior que sete indica uma solução básica, enquanto o pH igual a 7 corresponde a um valor neutro.

Deixe um comentário