O experimento: cavalos disfarçados de zebras revelam o mistério das listras

zebra É um dos animais mais fascinantes da savana. O que torna este maravilhoso cavalo tão especial é sua pelagem listrada em preto e branco.

Durante anos, os cientistas se perguntaram se há uma razão evolutiva para a razão dessas linhas.

Uma das hipóteses era que serviam para camuflar a zebra no meio da grama do cerrado, enganando o leão que é daltônico e não distingue o preto do verde.

Mas hoje está estabelecido: essa não é a causa. As tiras, na verdade, acabariam sendo um repelente de insetos, especialmente sugadores de sangue e portadores de doenças como mutucas.

Para testar isso com um experimento bastante divertido, um grupo de pesquisadores da British University of Bristol e da University of California UC Davis.

O EXPERIMENTO: OS CAVALOS MASCARADOS POR ZEBRE

Na primeira parte do estudo, cavalos e zebras foram observados lutando contra as temíveis mutucas.

Os cientistas viram que os insetos se aproximaram das duas espécies, mas pousaram menos no pelo das zebras.

Isso ocorre porque: “As listras provavelmente perturbarão o sistema visual do inseto durante os últimos momentos de abordagem”, disse Martin How, da Universidade de Bristol.
Na segunda parte, os pesquisadores cobriram os cavalos com “casacos” listrados em preto e branco.

E viram que, nesse caso, as mutucas se comportavam como zebras, ou seja, zumbiam em volta dos animais, mas poucos tentavam se sentir à vontade para mordê-los.

“As listras”, continua Martín How, “deslumbram os insetos ao se aproximarem da zebra, por sua baixa resolução visual e por isso não pousam”.
A pesquisa foi publicada na revista Mais um.

Deixe um comentário