Como funcionam o nariz e o cheiro

Com o nariz separamos os alimentos bons dos ruins, mas também somos capazes de sentir atração ou repulsa por uma pessoa. Você sabia que o olfato nos animais desempenha um papel fundamental na sobrevivência da espécie?

COMO NOSSO NARIZ É FEITO

Logo atrás das narinas, mais ou menos acima do céu da boca, está localizado o epitélio olfatório, um corpo cartilaginoso que contém células, chamadas de receptores: são essas que “capturam” as moléculas voláteis dos odores presentes no ar, uma vez que tenham entrado pelo nariz. Acima do epitélio, separado do osso do septo nasal, está conectado o bulbo olfatório: É aqui que, como numa estação ferroviária, são processadas as primeiras informações sobre os odores. Cada trem tem um cheiro diferente, trata-se apenas de lhe dar a direção e o destino corretos. Aqui outras células, chamadas mitral, enviam informações para o sistema límbico e a amígdala (as partes do cérebro que controlam as emoções) e o hipocampo (a parte que gerencia a memória).

É por isso um perfume é capaz de nos mover, lembrando-nos de uma pessoa ou situação específica. Dali, as moléculas odoríferas vão para o neocórtex, onde as mensagens são decodificadas.

COMO O NOSSO CÉREBRO PERCEBE OS CHEIROS

Na parte superior das narinas, nossas células produzem continuamente a mucosa nasal, e é nessa área que podemos localizar o centro do nosso olfato. Aqui, de fato, está a parte terminal das células nervosas do sentido do olfato, que consiste em aba saliente e úmido na secreção mucosa. Vamos imaginá-los como os cílios dos nossos olhos, mas com um formato com pequenas ranhuras, onde as moléculas do perfume se adaptam e são capturadas, da mesma forma que uma chave se encaixa em uma única fechadura.

Nesse momento os cílios mandam o sinal para o cérebro, e imediatamente sentimos que, por exemplo, o cheiro de esgoto é nojento e em vez de um bolo recém-assado é delicioso.

Na área onde os cílios estão localizados, cada ser humano tem cerca de dez milhões de células nervosas olfativas, mas nos animais existem muitos mais. Em cães grandes, por exemplo, existem cerca de 200 milhões, e é por isso que os cães, com seus narizes, são capazes de fazer coisas impensáveis ​​para nós, como cheirar comida ou um cachorro alto a quilômetros de distância, conseguindo reconstruir o caminho a seguir para alcançá-los.

COMO O CHEIRO INFLUENCIA NOSSA VIDA

Você sabia que o cheiro de baunilha ou lavanda é relaxante? Ou que a maçã dá a sensação de estar em uma sala maior? Não é uma verdade absoluta, mas é o que a afirma Instituto de marketing olfativo, empresa americana que se dedica a pesquisas para a difusão do “marketing de perfumes”, que demonstraria como os perfumes orientam as escolhas das pessoas (inclusive econômicas).

Segundo pesquisas realizadas por especialistas do instituto, o cheiro do talco nos deixa nostálgicos e protegidos. o das flores faz com que compremos mais na hora de fazer compras, a hortelã nos deixa mais atentos e o lixo nos deixa especialmente nervosos.

Você também pode tentar cheirar e escrever como é a sensação. Como vocês viram, dos cinco sentidos, o olfato é um dos mais fascinantes, é aquele que nos permite “decifrar” o mundo. E ainda há muito a fazer: sobre o assunto, de fato, a ciência ainda está faltando algumas peças para se ter uma ideia completa.

Fontes: Treccani Encyclopedia and Scent Marketing

Deixe um comentário