O Ódio como Ferramenta

Considero o ódio um instrumento muito eficaz de auto-percepção, e portanto, de auto conhecimento. Ele dá a medida de uma insatisfação que é toda fervura, toda transbordamento para as outras instâncias emocionais: ameaça a tolerância no que ela tem de tola, ameaça a esperança no que ela tem de servil, ameaça o estabelecido no que ele tem de cômodo, e com isso, pode gerar revolução. Sem ódio não se chega a lugar algum quando tudo está errado.

Mas não acredito em vingança. A vingança – mesmo o gozo com o infortúnio do outro – parece a contraface do verdadeiro ódio mobilizador, porque é o ódio que se quer ódio, não deseja por os pés para fora de si, e gira eternamente em volta do próprio rabo, remoendo as mesmas questões, incapaz de quebrar o ciclo do auto envenenamento para restaurar a própria paz, muito além do outro e de quem na verdade sempre fomos.

O verdadeiro ódio se parece com o amor: pode nos fazer melhor do que somos. A vingança, o sentimento de vingar algo não. É um expediente demasiado grave para não derreter algo precioso que trazemos conosco. O que a vingança faz – esse Abel redivivo das emoções humanas – é transbordar o ácido que nos tornamos para dentro dos nossos próprios estômagos. Uma personalidade vingativa é uma personalidade ulcerada.

JD Lucas é mitólogo e escritor.

Jung e os Alcoólicos Anônimos

Uma espantosa cadeia de acontecimentos une um diagnóstico sincero de Jung a um sujeito viciado em álcool. Este evento se desdobraria até redundar na criação da Sociedade dos Alcoólicos Anônimos. Confira a leitura da comovente carta que BILL W. remete a Jung, deixando-o ciente de sua participação na história do A.A.

Leitura do psicólogo clínico José Raimundo Gomes

E a resposta de Jung

Esta postagem é dedicada ao meu amigo Rogério.

Entrevista Rara com Jung [vídeo]

Jung concedeu esta entrevista a Richard Evans entre os dias 5 e 8 de Agosto, em 1957. Nela, passa em vista aspectos centrais de sua obra, começando por aquele encontro com Sigmund Freud que redundaria no nascimento da ciência analítica, ignição para um aprofundamento inédito do fenômeno psíquico.

O áudio foi tratado para redução de ruído. Não pude localizar o autor(a) da tradução e da legenda, mas fica aqui o agradecimento.

Inscreva-se no canal do youtube e visite o monomito.org