Carl Gustav Jung Reflete Sobre a Morte

Vida e morte devem manter em tua existência o equilíbrio. As pessoas de hoje precisam de um grande pedaço de morte, pois coisa incorreta demais vive nelas, e coisas corretas demais morrem nelas. Correto é o que mantém o equilíbrio, incorreto é o que destrói o equilíbrio. Mas atingido o equilíbrio, então é incorreto o que mantém o equilíbrio e correto o que o destrói.
Equilíbrio é vida e morte ao mesmo tempo. Da perfeição da vida faz parte o equilíbrio com a morte.Quando aceito a morte, reverdece minha árvore, pois a morte intensifica a vida. Se eu me concentro na morte global, meus botões se abrem. Quanto nossa vida precisa da morte!
A alegria nas menores coisas só vem a ti quando tiveres aceito a morte. Mas se olhares vorazmente para aquilo que ainda poderias viver, teu entretenimento não é grande o suficiente para ti, e as coisas menores que ainda te cercam não são mais alegria para ti. Por isso encaro a morte com simpatia, pois ela me ensina a viver.

(C.G. Jung, no Livro Vermelho, p. 237)

Um comentário sobre “Carl Gustav Jung Reflete Sobre a Morte

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s