A Sombra e a Estupidez Humana

   As hienas do congresso aprovaram o tal estatuto que define família apenas como união entre homem e mulher. Os Guarani-Kaiowá estão sendo massacrados pra você comer o seu prato de comida (plantam coisas e criam gado nas terras deles). Mariana, em MG, chafurda na lama da ganância mineral e as autoridades nada podem fazer (são as mesmas empresas que financiam suas campanhas as responsáveis pelo desastre); Terrorismo Franco-Estadunidense, Terrorismo Islâmico; Os jovens pobres e negros são taxados de bandidos pela polícia antes de cometerem qualquer crime. A cannabis sativa, que dá o baseado de maconha (e inúmeros benefícios medicianais), continua proibida para plantio e distribuição, embora todos saibamos que ela não é 1% prejudicial do quanto o cigarro de tabaco e o álcool são, e que continua atraindo jovens para o submundo do tráfico, e continua reforçando a luta entre polícia e bandido sem que qualquer uma das duas frentes demonstre qualquer vantagem; uma luta na qual quem perde, além do policial e do bandido, que são indivíduos da sociedade (embora peões assalariados do mesmo mecanismo de lucro e morte), são as pessoas comuns e a Natureza, proibida de emitir uma planta completamente independente da nossa existência e que já existe antes da espécie humana, muito antes. A intolerância religiosa, especialmente dos monoteísmos contra os politeísmo, é cada vez mais perigosa. A estupidez cresce, a loucura se acentua, o colapso global se insinua, a natureza propõe um colapso.

(Assista ao vídeo pelo link caso não haja miniatura abaixo, o vídeo está sendo censurado: Denúncia do Massacre aos Guarani Kaiowá)

Enquanto você não tomar consciência da sua sombra, vai continuar preso às mesmas questões. Jesus não vai voltar pra te buscar, seu orixá não mora no paraíso longe daqui, mas é a própria vida vicejante neste planeta que é sagrada. Dilma não é o mal, estritamente, nem o candidato oposto o bem, seja ele quem for, estritamente. Não é possível voltar ao passado e retomar o paraíso perdido, só é possível reconstruir o futuro, conforme os dados que temos hoje. O futuro é um presente que o passado nos deu.
Enquanto não quebrar a cadeia de ações que sempre alimentou, nenhuma sociedade terá ganho real de consciência, e se afundará, cada vez mais, na sombra daqueles que a governam. Sem maniqueísmo, com muita presença de espírito, é possível agir, interferir, alterar.
A civilização, tal qual a conhecemos, está desmoronando, e dará à luz a algo novo. Seremos pais dos nossos filhos ou vamos esperar que o Deus do Céu socorra e invente uma nova revolução fictícia que nunca ocorre? Quando vamos começar a respeitar a vida e os indivíduos de fé, orientação afetiva e ideológica diferente da nossa? Sobretudo, quando vamos entender que para produzir qualquer revolução perene, precisamos abandonar aquilo que a infância tem de pior: a falta de compromisso, de segurança, de clareza de espírito? Só há uma valor que deve permanecer da infância: a inventividade. A capacidade de criar usando pouco, apenas o que temos. Isso, aliado à sapiência que conquista o adulto com o passar dos anos, é o que de melhor podemos produzir: e vamos aprender com os jovens a energia pra realizar qualquer façanha. Pra isso, devemos começar respeitando o fato de que são adolescentes, de que são jovens, de que seu papel é desafiar a ordem estabelecida para trazer a nova cultura, o novo ganho. Uma sociedade que estupra a juventude dizendo que ela deve “crescer”, se tornar adulta, que não dá ao jovem o benefício do erro e da tentativa, e que depois, quando esse jovem se torna adulto, pra remediar suas paranoias e neuroses, diz que ele deve buscar a criança interior, é uma sociedade doente. Uma sociedade que da smartphones na mão de crianças e as deixa ser absorvidas pela liquidez dos conteúdos porque assim é mais fácil educar, é uma sociedade doente. Uma pessoa que tem nojo de comer um alimento da terra, e de por os pés no chão, ao passo que acha muito limpos os ensacados, é pessoa doente. Uma sociedade que troca de celular, que troca de carro quando enjoa, é uma sociedade doente, que não prevê que toda produção gera desgaste do meio ambiente e que portanto seu consumo deve ser elaborado, e não automático.
Se há alguma vantagem nisso tudo, nesse elenco de ações e desdobramentos estúpidos que a vida tem nos mostrado é o de podermos tomar consciência da nossa sombra, de que somos capazes da destruição quando não tomamos partido nas batalhas que devemos tomar. Se pudermos com isso acordar para quem somos, e para o nosso papel neste planeta, vamos deixar de imaginar figuras douradas achando que isso vai melhorar o mundo, parar de dizer gratidão por dizer, como se com isso estivesse plantando algum sentimento real de melhoria que fará com que todos sejamos, de fato, gratos, independente da palavra que usemos pra expressar isso. Talvez aí possamos entender que a vida precisa de nós, que a natureza não nos gerou à toa, mas que produziu bilhões de anos de evolução para que pudéssemos desfrutar deste maravilhoso e interessante milagre que é a Vida.

*

JD Lucas é mitólogo, pesquisador associado à Joseph Campbell Foundation, e líder da RoundTable Mitológica Rio de Janeiro, célula brasileira do programa de discussões sobre o Mito capitaneado pela JC Foundation em todo o mundo. Atualmente, ministra os cursos de Mitologia AfroBrasileira, Introdução ao Mito e Jornada para a Alma.

Para continuar acompanhando as postagens do MONOMITO, insira seu nome e email aqui. É gratuito e sem propagandas.

5 comentários sobre “A Sombra e a Estupidez Humana

  1. Lucas, seus estudos e a própria dedicação está aflorando cada dia e mais, mais, mais………………… continue por favor. E obrigado por ter cruzado essa minha vida com muitas sombras para serem integradas.

  2. Gostei muito do artigo e excelente reflexão de nossa atualidade nas circunstâncias em que vivemos e que, a maior parte das vezes, vivenciamos rigorosamente, tentando sobreviver ao caos que está o mundo, caos este que nós mesmos transformamos o planeta no qual habitamos e único onde passamos a vida sempre.

  3. Pingback: Nos perdemos nos descaminhos da desumanização? - Espaço Elabora - Qualidade de Vida & Bem Estar

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s