A Voz

A viagem mais importante que se pode fazer é às profundezas do ser. A tristeza ensina, o desespero educa. Só a solidão capacita o ser humano a viver com liberdade. Não há água mais pura que aquela que brota de um poço fundo, embora temerosos, confundamos os primeiros jatos barrentos brotados daquele escuro com a impureza total que carregamos em nós.
Maldito o que burla as criações da Natureza e falsifica as verdades de seu coração por vergonha, medo ou culpa. A Natureza é bonita por conter o grotesco e o sublime, indispensáveis à Criação. Assim também é o coração dos homens, cheios de amor e ódio, humildade e sevícia. Deixai brotar a água que emerge de vosso ser, deixai o escuro vos engolir, para que neles teu ser aniquilado conheça a discórdia, a mentira, a violação, a dificuldade; sejais como o abutre que devora as entranhas dos mortos, mas que concebe em virgindade a nova vida. Diante da pedra sois todos reles, matéria vil e grosseira que se putrefará. Deixai que o espírito more numa casa escura e fria, deixai-o conhecer a menor importância de tudo. Eis a ordem do sempre: conheçais o inferno, para que de lá talvez retorne trazendo a pérola perfeita de tua coroa, engendrada inteiramente no escuro, e por isso feita da mais pura luz que já houve.

*

JD Lucas é mitólogo, pesquisador associado à Joseph Campbell Foundation, e líder da RoundTable Mitológica Rio de Janeiro, célula brasileira do programa de discussões sobre o Mito capitaneado pela JC Foundation em todo o mundo. Atualmente, ministra os cursos de Mitologia Afro-Brasileira, Introdução ao Mito e Jornada para a Alma.

Para continuar acompanhando as postagens do MONOMITO, insira seu e-mail no fim da página.

É gratuito e sem propagandas.

5 comentários sobre “A Voz

      • Lembra Satanismo. Psicologia humanista com ênfase em libertação do homem pela busca do conhecimento, acrescentando elementos religiosos, enaltecendo a escuridão/inferno. Não sigo, mas parece que está na moda hoje.

      • Mais que uma ode à escuridão, propõe, conforme me parece, a aceitação da escuridão, como modo de passar por ela para reconhecê-la. Desconheço as implicações conceituais mais íntimas do Satanismo, mas, de toda forma, a analogia é válida.

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s